Uma Noite na Taverna

26 maio 2016

Roman vado iterum crucifigi

O camarada paga dízimo
O camarada paga imposto
O camarada paga promessa
O camarada paga o preço

"Homo homini lupus"
Como se os lobos fossem capazes de tamanha iniqüidade
"Homo economicus"
Como se o raciocínio capetalista estivesse a serviço da racionalidade

Ainda há fome no mundo
E não descansarão até apagarem o céu azul em nome da merda do dinheiro
Não descansarão enquanto não poluírem cada gota dos oceanos em troca de pilhas para controle remoto

Eu me pergunto porque ainda há fome
E algum imbecil com vocação pra Capitão do mato diz que só os que merecem podem comer
"Mas, se morreram de fome, não significa que outros mais foram adicionados a massa de famintos?"
E os capitães do mato dão de ombros como se a marcha inexorável da luta entre o trabalho e o capital não pudesse alcançá-los

O mundo
         adoecido
Vende nos telejornais
       soluções encomendadas
por mafiosos
             que atendem pelo epíteto de
políticos

Fórmulas burocráticas para manter burocratas no poder
Baseadas na preguiça que temos
De cuidarmos de nossas vidas

Os sonhos de uma sociedade socialista
Jazem num mundo onde o sono vem dificilmente

A tecnologia
  que nos libertaria do trabalho
deverá ser posta a serviço
desse futuro decadente

E seremos nós as pilhas dos robôs-escravos como no filme Matrix
Pelo menos até que os robôs evoluam

Venha meteoro
      nos redima

Os quatro cavaleiros não têm pressa

08 maio 2016

Sir, vá se

??????????????????????????
        LES GOURMET
¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿
         

         Quer digerir
               o que
      como        poema
                  ?

        Sua vida vem
            mordida?
           mastigada?

       Você regurgita?
              Cospe?
              Arrota?

             Rumina?

              ¿  Quer
              ¿ Digerir
              ¿  O que
              ¿  Como
              ¿ Poema?

          A vida é sopa
               é só pá

        Recomendamos

(Um poema do Jusnaturalista)

15 abril 2016

no Dadá no disc

Tão book que não cabe no face
Tão face que
                        não
                               cabe
                                         no fake
Tão fase que não cabe no case
Tão must que não cabe no take
Tão Dadá que não cabe no disc

05 abril 2016

S((i)(o))rva

A todo minuto
Dizem
"Poesia é inútil"

Eu digo:
A poesia não serve.

Sirva-se.

20 fevereiro 2016

Disciplina

O artista deve brincar
Eu faço poemas
e me divirto
tanto quanto o atirador de facas

28 janeiro 2016

To be

Am I selfie or myself?
To be or not tube
There is no question

16 janeiro 2016

Mantra tecnológico

Input Enter Send Return
são
o mesmo botão

O processo é mente
O processo é lente
O processo é lento

Sente o processamento
Pro acesso a mente
Acender na mente
Pra ascender a mente

Send Enter Return Input
Cogito ergo sum caput

* Palavras de Guru Pakka para nossa diversão

20 dezembro 2015

Sell vagem

Querem-te como eles
Manso, a roer os ossos
Adestrado e obediente

O animal prefere caçar
A liberdade selvagem
Morde a mão invisível

E adeus capitalismo

Peter Pane

13 novembro 2015

Lira

Quem quer o livro preso nas estantes?

O que você entende
É insignificante
Poetas são pequenos
Sentimentos grandes

Maior a poesia
Que mora nos instantes

01 outubro 2015

Milagre



A poesia foge das estatísticas
Não por conta da mentira
Não por conta da manipulação
A poesia gosta de mentiras
A poesia gosta de jogos, mãos e mágica

"Manipule o papel, a caneta, a memória, o sentimento...
Faça um poema!"
O coração lhe desafia

Em verdade
Um poema te empresta mãos
Um poema, como uma escada,
Te ajuda a alcançar as prateleiras
Onde alguns sentimentos aguardavam ser descobertos
                                                                  Ou espanados

A poesia foge a estatísticas
A poesia foge das porcentagens

Impossível que é expressar milagres
Através de qualquer artifício matemático
Talvez fosse mais fácil usar a cabalística
A cabala mística
O atabaque
O violão

O poema, míssil balístico,
Erra a lua
Entra em órbita
Põe em parafuso o leitor

O poeta fugiu do assunto

A poesia foge

Emoção possível
Impossível razão entre possibilidades

Milagre

28 setembro 2015

S (i)(o)rva ou um poema





Um poema
Um momento de prece
Num mundo apressado
Um momento de prensa
Um desabafo impressionado...
Não imprensa
Anti anti ciência
Flash de extrema consciência
Um salto da inteligência
Um poema
Uma flor rompendo o asfalto
Oração de insubordinados
Amor envolvido envolvente
Coração que mora na mente
Semente
Um poema
E depois do sorriso
O silêncio gozoso


Faz amor com as palavras poeta
Que hoje em dia o amor anda em falta
E de tanto ouvir que não serve pra nada
Talvez precisemos não servir a mais nada
Sirva-se
Não sirva

Um poema

04 setembro 2015

Rede? ou No que eu estou pensando



Chamam de rede social
mas todos se deitam nela
sozinhos.

Prefiro as redes de Maranguape,
beira da praia em Natal,
um cão latindo no quintal
a promessa de bom papo durante a biriba.
Bolo de fubá, as fofocas de família grande,
meu pai ligando pra reclamar que eu não liguei...

O twitter era o muro onde o poeta deixou duas frases

Haverá um tempo em que a saudade ficará off line?

"Fica tranquilo, coração!
Basta ignorar as pessoas!"

E o mundo ao redor
Aquele cara na padaria que você encontra todo dia
O menino esmolando no sinal
O mendigo no Centro da Cidade
O tiroteio
Ficam melhor fora da timeline.

Não se pode perder tempo.
O mundo ao redor não pode ficar fora de foco.

"Amor, precisamos encontrar tempo para viver no mundo"

Ainda há duas frases no muro
e esperança que a poesia continua wireless.
Apenas vivemos um problema com as antenas.

25 agosto 2015

Favela

Não existirá liberdade enquanto a humanidade tiver medo dos problemas da humanidade.

Criam desumanidades para resolver problemas da humanidade 
e o que vemos
é apenas parte da humanidade vivendo como humanos
Achando que são unanimidade.

Ninguém mais quer saber dos problemas da comunidade.

A humanidade está tendo problemas de comunidade.

A humanidade não quer saber de humanidade
e muito me preocupa esse problema da comunidade.

20 agosto 2015

Putaria quase amor



"Estou fazendo amor com outra
Pessoa
Mas meu coração
Vai ser pra sempre seu"

Tem poesia fazendo amor errado todo dia

Um põe na conta da paixão
Outro na conta da alegria

Mas não faço coro com essa cantoria

Estou fazendo amor com outra pessoa má.
Meu coração vai...
Ser pra sempre seu?

Tem poesia fazendo amor errado
Todo dia

11 agosto 2015

Escreva poeta no meu crachá

Os mandamentos de uma nova geração de pseudo-artistas:

Tentar proibir o vento da crítica pois construíram castelos de nuvens.

Tornar o umbigo o referencial absoluto

A religião que você professa é anterior ao surgimento das estrelas

A música que você ouve é a única verdade estética possível

O seu achismo incontrolável, ou inaptidão para interpretação de texto, se torna uma luta pelo fim do saber formal

E o seu diário de viagem o repositório lírico que inspirará uma geração que sequer leu Kerouac

Seu uso nominal incorreto substituiu a metáfora

E o seu poema não precisa conversar com mais ninguém