Eu admito que o truque da mulher é manjado...
Mas o visual é bem cool. O segredo eu conto depois, se lembrar da fórmula.

Visitei o Tata Caveira indicado no Polopenoso. é cool, mas eu não vou pôr link.

Snoopy Doog, Economia e Desemprego


O filme do Rio de Janeiro está pra lá de queimado no exterior. Mesmo assim não deixam de chegar gringos nestas terras. O Snoopy Doog fez mais em um clip do que dez anos de Itamaraty e Embratur.
Encontrei um gringos perdidos super curiosos com as escadarias de Santa Tereza. Só entendi onde eles queriam chegar quando citaram o clip. Vai vendo...
É óbvio que o Brasil vende mal a sua imagem no exterior. mas a maior verdade é que o governo nunca vai alavancar realmente o Turismo se não facilitar o acesso ao crédito para a classse média brasileira.
Conhecer Fortaleza é para os gringos. Gozar Fernando de Noronha para os que pouparam a pelo menos dois anos.
Para os turistas pode ser que a situação se resolva num próximo clip da MTV.

Aliás, com nosso percentual de juros, os gringos sempre acharão bom estar no Brasil. Algum louco está usando o modelo das bolhas de investimento como ferramenta de gestão macro-econômica para atrair investimentos estrangeiros.
Claro que se você captar dinheiro no exterior a 3% a.a. para investir no que quer que seja no Brasil, somando o efeito do câmbio, dá pra tirar facilmente os 3% e lucrar, no barato, 15%a.a.. Para as comuidades estrangeiras organizadas no país é o mesmo que dizer: este país está à  venda.
Veja bem: se eles geram empregos, isto não é ruim. Não sou xenófobo em hipótese alguma. Que venham e gerem divisas.
Infelizmente, o setor produtivo está engessado, a tendência global está voltada para os serviços, tomadores de empréstimos que não emitem tí­tulos no mercado aberto em sua maioria e, com dinheiro para especular, o mercado se fecha na remuneração dos tí­tulos públicos, que rendem pelo menos 14% a.a..
O mesmo ocorre com as pequenas empresas, sobretaxadas e, por isso, sonegadoras, tomadoras de empréstimo e sem lastro para investir a longo prazo, sem tí­tulos para negociar ou incentivos consistentes que não as façam réfens do sistema financeiro (curiosamente dominado por estrangeiros). Os maiores empregadores do paí­s, para não deixar de repetir o coro não têm o espaço devido.
Sobreviver para estes empresá¡rios é complicado, nâo há capacitação e a maioria naufraga em três anos.
Já os estrangeiros... prosperam e, para alguns, de forma inexplicável.
Somos um paí­s de potencialidades ainda inexploradas no que diz respeito a tecnologia, a própria indústria de agribussiness e produção intelectual. Nossos instrumentos de regulação ainda se mostram ineficazes para proteger nossos direitos internacionais de exploração da biodiversidade e patentes.
Soluções :
> Baixar os juros abandonando o sistema de captação de recursos voláteis

> Redirecionar o mercado, por setores, condicionando empréstimos à capacitação, num modelo de cooperativas regionalizado. Privilégio para os pequeno e micro empresários.

> Revisão imediata dos patamares estabelecidos pelo Banco Central para o sistema financeiro e adoção de uma polí­tica de novos empregos a partir deste setor.
Exemplificando: Quantos postos de trabalho seriam criados se a jornada de trabalho dos bancos fosse de seis horas e o expediente bancário de 10horas?

Baixou o caboclo economista, mas já subiu. Depois eu continuo. Comente e me ajude.

Postagens mais visitadas

...