18 junho 2004




As Três Peneiras de Sócrates

Um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse:

— Quero contar-te uma coisa a respeito de um amigo teu!

— Espera — disse o sábio. Antes de contar-me, quero saber se fizeste passar essa informação pelas três peneiras.

— Três peneiras? Que queres dizer?

— Devemos sempre usar as três peneiras. Se não as conheces, presta bem atenção. A primeira é a peneira da VERDADE. Tens certeza de que isso que queres dizer-me é verdade?

— Bem, foi o que ouvi outros contarem. Não sei exatamente se é verdade.

— A segunda peneira é a da BONDADE. Com certeza, deves ter passado a informação pela peneira da bondade. Ou não?

Envergonhado, o homem respondeu:

— Devo confessar que não.

— A terceira peneira é a da UTILIDADE. Pensaste bem se é útil o que vieste falar a respeito do meu amigo?

— Útil? Na verdade, não.

— Então, disse-lhe o sábio, se o que queres contar-me não é verdadeiro, nem bom, nem útil, então é melhor que o guardes apenas para ti.


Cliquem na imagem e divirtam-se com o mundo da filosofia.

13 junho 2004



INICIAÇÃO

Não dormes sob os ciprestes,
Pois não há sono no mundo.
....................................................
O corpo é a sombra das vestes
Que encobrem teu ser profundo.

Vem a noite, que é a morte,
E a sombra acabou sem ser.
Vais na noite só recorte,
Igual a ti sem querer.

Mas na Estalagem do Assombro
Tiram-te os Anjos a capa :
Segues sem capa no ombro,
Com o pouco que te tapa.

Então Arcanjos da Estrada
Despem-te e deixam-te nu.
Não tens vestes, não tens nada :
Tens só teu corpo, que és tu.

Por fim, na funda caverna,
Os Deuses despem-te mais.
Teu corpo cessa, alma externa,
Mas vês que são teus iguais.

....................................................
A sombra das tuas vestes
Ficou entre nós na Sorte.
Não 'stás morto, entre ciprestes.
....................................................

Neófito, não há morte.

Fernando Pessoa

Aqueles que forem ao evento UMA NOITE NA TAVERNA verão uma versão musicada inédita deste poema.
Amanhã anuciarei o set das músicas.

P.S. >> Para saber mais sobre o Mutus Liber, forma pela qual os alquimistas expressaram seus conhecimentos através de imagens é só clicar na imagem abaixo.


10 junho 2004

08 junho 2004



O aniversário de uma guerra é uma coisa triste. Somente os sobreviventes comemoram.
Como pedir perdão aos que morreram pela estupidez das armas???
Como será quando o violento inimigo nos fizer de soldados e estas cenas se repetirem???
Que o Canto nos proteja a todos e estenda o seu manto sobre o entendimento dos povos.
Que os soldados aprendam a dizer não ao crime e as nações se alfabetizem.

Mas, se o Canto não fizer a sua parte, lutaremos com coragem para defender nossa liberdade.

Ainda é mais divertido brincar de soldado quando somos crianças.
Coração de Luis XVII será enterrado após 200 anos



Leiam a triste e curiosa história da Revolução Francesa.

03 junho 2004

Eu realmente me superei nestes testes de internet.

Sou uma mistura que inclui Diego Armando uma Parada Maradona e Hugh Grant. Fiz duas vezes até e o Dieguito tava lá.

e meu filho é o Batistuta com Denzel Washinghton. Pelo menos ele não se deu tão mal.

Eu Agüento com isso!!!!!

01 junho 2004

Eu agüento com isso!!!

The Dante's Inferno Test has banished you to the Second Level of Hell!
Here is how you matched up against all the levels:
LevelScore
Purgatory (Repenting Believers)Very Low
Level 1 - Limbo (Virtuous Non-Believers)Low
Level 2 (Lustful)Very High
Level 3 (Gluttonous)Moderate
Level 4 (Prodigal and Avaricious)Moderate
Level 5 (Wrathful and Gloomy)High
Level 6 - The City of Dis (Heretics)Low
Level 7 (Violent)High
Level 8- the Malebolge (Fraudulent, Malicious, Panderers)Very High
Level 9 - Cocytus (Treacherous)Moderate

Take the Dante Inferno Hell Test

Fair play fairy tale

A alquimia do mercado Transforma necessidade Em merdacoria Vende o que for preciso Diz o que você precisa Con- ...