Depois do filme de casa mal assombrada por excelência nada mais me assusta.
Enganam-se se estão pensando que falo de "Darkness", extremamente fraco e frustrante. Falo do "Iluminado" é claro.
Não adianta vir com essa história batida de que "algo terrível aconteceu nesta casa há muito tempo". Só Poltergeist tem esse direito.
O filme é um fiasco e começa com a tradução errada para o português : "A Sétima Vítima", francamente.
Fiquei inicialmente empolgado por ser um filme espanhol e pela escalação de Lena Olin. Infelizmente percebi que me empolgo facilmente mesmo. Os que viram "O Dia da Besta" de Alex de La Iglesia esperam avidamente por uma obra de mesmo porte daquelas terras. E continuam esperando pelo jeito.
A trama deve ter sido escrita às pressas e, impossibilitado de refazer o cenário, todo ele desmontado após a filmagem, só restou a equipe tentar dar consistência a um filme sem pé nem cabeça. O começo do filme promete algo que o cineasta parece não ter tido sensibilidade para desenvolver. Mais um roteiro vítima do marketing que deixa a gente literalmente no escuro.
Ouroboros??? O roteirista nem sequer se deu ao trabalho de pesquisar sobre o símbolo na Internet. E o papel de Lena Olin? Totalmente tapada para perceber o que estava acontecendo. Eu pensei que caberia a ela o papel de cúmplice, mas não, ela era tapada mesmo.
Não percam o seu tempo.

Postagens mais visitadas

...