Uma Noite na Taverna

01 dezembro 2005



Foi cassado ontem o ex-super ministro de Lula, ex-guerrilheiro e agora ex-deputado José Dirceu.
Eu não vou aqui desfiar os motivos que levaram o Congresso a tomar esta atitude. Só afirmo que nenhuma delas seguiu o rito processual da justiça. A imprensa está satisfeita, o Jô Soares, alçado a pensador político, está satisfeito, e os eleitores e políticos que não gostavam dele estão satisfeitos.
Eu não estou satisfeito.
Mesmo não sendo partidário de Dirceu e discordando da linha política que ele adotou, mesmo sabendo que o PT adotou uma política eleitoral de loobies com sua anuência (ainda que não provada), mesmo achando que sua história é motivo de orgulho apenas para os que se espelham no movimento de esquerda contra a ditadura da qual ele fez parte, eu não vou bater palmas para um Congresso que não tem um por cento da competência necessária para cassar José Dirceu.
O ex-deputado Dirceu foi cassado por um Congresso que há muito se assemelha ao dos 300 picaretas que seu "mui amigo" Lula teve eternizado em música. Seus 500.000 eleitores tiveram seus votos desrespeitados e a sociedade não ganhou nada em melhoria do processo eleitoral.
Não quis deixar em branco a minha indignação. Sou parte da platéia atônita neste espetáculo ridículo.
Vai, Dirceu!!!