Fale com o Homem



A Invocação


- Tem certeza que isso vai dar certo?
- Claro que vai dar certo, seu covarde.
- Mas... eu sei lá... parece meio patético esse negócio de invocação. A sala 'tá uma bagunça e o cheiro do chá...(sniff!)...(bleerrg!)
- ...(!!!)
- Porra! eu nunca vi nada assim em qualquer filme, livro, monografia Rosacruz ou programa do Discovery Channel. Nem em roteiro de animê uma invocação poderia ser tão estranha quanto esta.
- Mas você ouviu o que o mestre disse. Entramos no site do "cara" e agora devemos esperar suas instruções finais. Para isso, devemos primeiramente deixar nossos corpos aptos a receber "o conhecimento da verdade".
- (...?)Você deve estar chapado e eu acompanhando essa sua doidera. Estamos há dois dias aqui dentro desse apartamento seguindo a resposta de um e-mail...

Em uníssono:

- ... enviado por Mephystopheles@danacaoeterna.com.

Risadas.
Marcos vai até a geladeira pegar o elixir de purgação do bom senso, nome muito bem dado por Mephystopheles a garrafa de uísque dose anos. Seguindo as instruções do e-mail as doses deveriam ser tomadas sem gelo pelo menos de meia em meia hora. Marcos fazia isso de dez em dez minutos.

- Eu tenho que admitir que o cara mandou bem na resposta.
- Mandou bem? Cara, antes do nosso acesso a internet ter caído eu tentei acessar o site, rastrear o domínio, qualquer coisa...
- E?
- E nada, meu irmão! - Põe aí uma dose pra mim também.- É como se nunca tivesse existido.
- Só porque não está no Google não existe. Grande merda você disse.
- Sei lá, comecei a levar mais a sério essa alucinação. Tudo o que a gente queria era um atalho para o mundo da fama. Aí, sem avisar ninguém, viemos parar nessa cobertura onde as paredes estão cobertas de pentagramas depois de aquele louco do Lucien nos indicou o site do pacto e começamos a seguir as instruções...
- Pentagramas e algumas figuras do Topo Giggio. Não viaja, Jorge. É alguma mega pegadinha.
- Toppo Giggio?
- Acho que tem umas duas do Toppo, uma do Wally e duas do Harry Potter.
- Enfim, viemos para nesse lugar louco onde não nos perguntaram por nada. Caralhos! Você quer mesmo ir até o fim?
- Mas a gente topou fazer isso juntos, né? Vamos até o final.
- Topou porque você é um junkie safado e eu também.
Mais risadas.
- Cara, eu nunca tinha feito uma doidera dessas. Ingeri tantas substâncias alucinógenas que vai ser difícil sair daqui sem nenhum revertério. De repente, chega um maluco aqui com um pacote contendo um bolo e vários ingredientes ritualísticos...
- O grande Zepi e seu arsenal de doideras.
- E eu crente que o bolo era pro café da manhã.
- E por falar no bolo... Já acabou?
- Porra! Acabou, né! Você é insano.
- (...)
- O chá está quase pronto e as sacerdotisas irão chegar a qualquer momento.
- Devemos colocar o CD e misturar o chá ao absinto logo... Faz você que o Mezcal não me caiu bem.
Assim que acabaram de preparar os dois litros obrigatórios do "Pipocamente" a campainha tocou.
Jorge e Marcos engoliram rapidamente as pílulas azuis do "arsenal" de Zepi e comeram as hóstias doces conforme as instruções de Mephystopheles.
As sacerdotisas eram um bando de mulheres, pelo menos umas vinte, vestidas com roupas ousadas e, como direi, voluptuosamente bem servidas. Carregavam dois narguilês ornados com desenhos de bandas de rock e pitavam cigarrilhas com cheiro de baunilha.
Diante do apavorado olhar dos "ritualistas" dirigiram-se ao aparelho de som, apagaram as luzes, acenderam tochas e ligaram um estroboscópio.
- Você está vendo isso, Jorge?... Jorge? Fala alguma coisa, maluco.
- (...)
- Você está vendo esse bando de malucas dançando? E dançando Pig Destroyer?
- Eu acho que as "paradas" já estão "batendo", Marcão.

Postagens mais visitadas