Uma Noite na Taverna

22 novembro 2012

Meu grito






fico calado pra não dar ouvidos ao mundo
grito pra demonstrar meu desprezo
fico calado pra ver a moça bonita dançando
as cores numa parede
Jimi Hendrix
Um pássaro
O vento
o sol nascendo
um poema
o orgasmo de uma mulher
sons que valem a pena

fico calado

com pena da vida de merda do moleque engravatado
da menina que não se libertou
do mentiroso e dos charlatães
dos que dormem
dos que riem da desgraça do mundo
e tomam parte nela conscientes

fico calado pra não criticar o riso alheio


eles se explicam pra mim

mas eu os ouço calado
não se justifica uma vida de merda com argumentos

grito para demonstrar o meu desprezo?

Não.
Grito pra demonstrar o que mais prezo
Minha espada
a palavra
prezo a honra e o compromisso
Como um soldado
um padre
um poeta

minha guerra é dar risada como todo mundo


Não tente jogar comigo

Tentaram roubar minha luz
e eu me decepciono porque esqueço das derrotas

Nessa onda de hipocrisia o inimigo te abraça

e alguns amores esfaqueiam

Não coleciono pessoas

faço amigos

Eu vivo sob a maldição das regras

não da trapaça
Vivo o amanhã e não quero estar morto

Hoje?


morder a maçã

Abandonar o paraíso
fico calado ouvindo Deus brigar comigo