Toda lágrima deve morrer



Eu não confio em mim
Eu me emociono com as coisas previsíveis
Com o nascer do sol, a lua e com beija-flores

Não se confia em quem se emociona
Com as cores de um quadro, um filme ou livro
Com uma notícia boa ou com uma injustiça

Quem é seduzido irremediavelmente
pela beleza nas idéias, nas cores e nos sons?
Quem quer crer em algo nesses dias?

Propagandas de cigarro me emocionam
o lindo sorriso da moça, os sonhos, lembranças
É fácil enganar quem se emociona

A lágrima exprime, mais do que o grito,
O que se passa no peito, a opinião, o ponto fraco.
Não se deve chorar em público, aprendemos.

Marginal, a lágrima escorre escondida do mundo
Mundo de olhos secos que paga pra se emocionar
Mundo de olhos secos que nos quer hipócritas

Como uma mártir,
pelo que vejo do mundo,
ela escorre

Postagens mais visitadas