Uma Noite na Taverna

28 janeiro 2004

Apologies

Não se assustem, a minha crise de atenção já passou. Foi ato reflexo de quem escrevia desarvoradamente, sem se importar com a conta telefônica, colocava poemas à flor da pele e não via resposta. Nenhum "legal", "gostei" ou "´tá uma merda" mexe com o ego.
Mas eu asseguro que já passou pessoal.

Pessoal?
Pessoas? Ei!!!

Tem alguém aí lendo isto???