Encruzilhada

Agora mesmo eu me encontro
em algum lugar deste mundo
na forma de um poço d’água
nem raso ou mesmo profundo

Agora mesmo eu me encontro
em mim mesmo em mim no fundo
com o que há no fundo do poço
além da água : lodo imundo

E me entrecruzo de sobreaviso
enquanto meu rosto diviso
voltando a superfície intacto
para vê-lo na face perdida

Inicio então nova partida
em direção oposta a da saída
eu me encontro agora eu mesmo
reencarnado encruzilhada

Percorrendo-me absurdo
e sem mapa me perdendo
eu me encontro de novo no mundo
numa esquina num poço d’água

No que escorre de meus olhos
Decifro-me caos e mágoa
Reflexo de homem chorando
num poço de encruzilhada

E volto a mim me encontrando
Enigma mal formulado
Reflexo de homem chorando
perdido na beira da estrada.

Postagens mais visitadas

...