Porrada! Porrada!

Quem vê a novela Celebridade está devidamente satisfeito. Aqui, da Pakko's Caverna, vejo o "borburinho" causado pela cena de segunda : Malu e Claúdia saindo na porrada.

Cá pra nós a novela é um festival de coisas hilárias. Briga entre beldades, desfile de Débora Secco (ótima desculpa para assistir) e a velha história de "Odete Roitman" reformulada. Como pensar em problemas sociais se essa porra dá uma audiência excelente?

A respeito do Bill, o cara até que não mandou mal no Fausto. Nem o Fausto mandou mal, falou pouco. Quem pagou esse Jabá, hein?
A tevê podia ser como as rádios comunitárias. Seria bom que o Movimento pela tevê aberta democrática fosse devidamente reconhecido pela sociedade. O motivo do boicote é evidente: Quem iria pagar jabá numa tevê comunitária? Não veríamos mais esses programas de sábado como o Zorra Total e poderíamos zapear em direção à coisas que nos interessam, participar destas coisas, enviar matérias, participar de debates com os verdadeiros especialistas durante o tempo que for necessário. O mesmo com as rádios.
Entendam que o fato de que as rádios e as tevês possam ser livres não levaria ao colapso as grandes redes ou produziria coisas de qualidade global. E não seriam gratuitas tampouco. Seriam apenas uma forma de democratização do espaço. Concessão é moeda política, quero lembrar-lhes.

Fico embasbacado com a idéia de que as gravadoras fizeram um lobby contra Lobão e Cia. Rádio comunitária, sim. Rádio livre já. O discurso do dinossauro do Rock é muito maneiro e bem embasado. A sua cara de doidão é que choca as pessoas que, como muitos, só vêem a imagem e depois abrem a mente.

The Firestarter has bring the light Voodduu People.

"Mas a democracia é assim mesmo... lenta..."
Peraí.

Que porra de democracia é essa que nós temos??? Baniram os Estudos sobre Moral e Cívica e Organização Social e Política do Brasil das escolas. Nossa democracia é exercida pelo voto, correto?. Pois bem, sistema bicameral, papel do Estado e do município, papel da União e obrigações constitucionais, quem sabe? Com a desculpa de que era herança do governo militar nossos "deseducadores" tiraram uma disciplina útil do ementário. Pensar na volta da música, artesanato, capoeira, oficina ou expressão artística (não me venham com o papo de que há a disciplina de artes, porque não há) é pura utopia.

Vi um especial sobre um padre francês que fez uma escola modelo voltada para a comunidade de uma pequena cidade na Itália. Além dos cursos regulares, matemática e língua nativa, língua estrangeira e história, ele ensinava astronomia e oficina de marcenaria e serralheria, Latim e direção (isso mesmo!) e, como mais importante disciplina, ensinava a ler jornais. Vai vendo que escola é essa que temos!!!

Professores!!!! Professores!!! Abri vossas mentes!!! Vamos explodir o prédio do MEC!!! Elefante branco de escritórios vazios e objetivos transtornados!!!!

Ganhar pouco é uma forma de calar a classe. Organização da classe em ONG's parece a solução mais imediata junto às comunidades carentes. Espero em fé que os núcleos de resistência se formem nas Universidades e nas escolas mais carentes e essa merda de país possa investir em capital humano. Os americanos falavam sobre isso em 1950. Aqui, aparece como novidade.

Cultive diferenças e você terá um país desigual. Os governantes temem o conhecimento. Qualidade vem com o conhecimento. Quem vai lavar o teu carro? Engraxar o teu sapato? Pescar o teu peixe, matar o teu bandido, cuidar do teu filho, construir a tua casa? Visite outros países, conheça o interior do Brasil. Não tenho medo da evolução do padrão de escolaridade. Você tem? Teorize a respeito.

Ou vá ver novela que é melhor...

Postagens mais visitadas