O pesadelo das cordas começou cedo pra mim.

Estava radiante com o som da Ernie Ball até que ... tcharan...A primeira corda arrebenta no sábado pela manhã. Corri pra viola e cheguei a arranhar alguma coisa nova, pesquisei dissonâncias e riffs, tentei ensaiar.
Foi legal recuperar o contato com meu primeiro instrumento. Cheguei a tirar dele algumas coisas inusitadas e senti que as coisas "esquentaram" entre nós. A guitarra me deu uma nova forma de enxergar as possibilidades do som e decidi amplificar a viola mesmo.
Mas não saía da minha cabeça o ódio de passar o fim de semana sem poder tocar no último volume com efeito de distorção.

Postagens mais visitadas